Data nacional do Estado do Kuwait é celebrada em Brasília por embaixador Nasser Al Motairi



O país com a moeda mais valorizada do mundo, um dos maiores produtores de petróleo do mundo, moderno e tradicional ao mesmo tempo , Kuwait, fica na península Arábica, limita-se com a Arábia Saudita (a oeste e ao sul), Iraque (ao norte) e com o Golfo a leste. O país possui grandes reservas de petróleo, aproximadamente 10% das reservas mundiais estão localizadas na região. A exploração desse produto estimulou fluxos migratórios com destino ao país, fato constatado na sua população, onde a maioria dos habitantes é imigrante, a população kuwaitiana é menor do que a de estrangeiros. O petróleo é o principal responsável pela riqueza .  É um dos maiores produtores mundiais também de  gás natural. Com o intuito de flexibilizar a economia nacional, o governo vem desenvolvendo medidas para atrair investimentos internacionais, oferecendo vantagens econômicas para empresas transnacionais, além de vários projetos de cooperação com países estrangeiros.



Em 1990 Saddam Hussein proclamou a anexação do Kuwait como província iraquiana. Essa decisão desencadeou a Guerra do Golfo, em 1991, onde tropas coligadas de 30 países, lideradas pelos Estados Unidos, atacaram o Iraque. Esse conflito provocou a morte de  muitos kuwaitianos, mas  o Kuwait venceu esta guerra, se tornou livre e independente e todos os anos esta data é celebrada no dia 25 de fevereiro.



Em Brasilia, o Embaixador Nasser Riden Al motairi recebeu convidados no Dunya City Hall para celebrar a Data Nacional que completa este ano.. Entre os convidados estavam o Senador  e ex presidente da república,Fernando Collor de Mello, o Senador Izalci Lucas,  o Vice governador do distrito Federal,  Paco Brito e a esposa Ana Paula Hoff, a atriz  global embaixadora da paz, Maria Paula Fidalgo denominada Embaixadora da Paz e várias autoridades diplomáticas brasileiras , diplomatas e embaixadores estrangeiros. Em seu discurso o embaixador enfatizou que” o kuwait vê o Brasil como um país com enorme potencial econômico e existe um desejo sério em promover a cooperação econômica e comercial e aumentar os investimentos kuwaitianos diretos no Brasil e se beneficiar das experiências mútuas de ambos os países para alcançar resultados que satisfaçam as aspirações dos  dois lados em elevar  o nível das relações bilaterais.” Nasser Al motairi  também  disse que o kuwait é um país que tem se empenhado em criar pontes de cooperação com todos os povos do mundo.



Na recepção, foi servido um jantar  para cerca de 500 convidados,com vários pratos da culinária árabe e brasileira, além de sobremesas sucos e os convidados também receberam presentes vindos diretamente do kuwait para os brasileiros presentes no evento.



O MUNDO DIPLOMÁTICO