Embaixada da China no Brasil comemora 45 anos de relações diplomáticas



A embaixada da China no Brasil, representada pelo embaixador Yang Wanming e sua missão diplomática e os correios do Brasil, lançaram ontem, 14 de agosto, um selo em homenagem aos 45 anos de relações diplomáticas Brasil e china. O evento aconteceu no salão negro do Senado Federal do Brasil e contou com o apoio do deputado federal Fausto Pinato, atual presidente da comissão parlamentar Brasil- China na Câmara dos Deputados. Fausto enfatizou em seu discurso a importância da China para o Brasil e afirmou também que as relações entre os países estão muito além de partidarismos, esquerda ou direita,” a China é muito importante e a nossa relação sempre sempre será sólida e de amizade concluiu o parlamentar”. No lançamento do selo, estiveram também presentes o diretor dos Correios do Brasil, o General Floriano Peixoto.Brasil, o General Floriano Peixoto.


Uma exposição fotográfica inédita sobre as relações ao longo dos anos também foi inaugurada e continua aberta ao público que visita o Senado Federal.


 Discurso na íntegra do Embaixador Yang Wanming na Exposição Fotográfica de China-Brasil:45 Anos de Relações DiplomáticasSenhoras e senhores,  Pelo que eu saiba, é pela primeira vez nos últimos anos que a Câmara dos Deputados e o Senado Federal disponibilizam o Salão Negro para uma exposição fotográfica organizada por uma missão diplomática. Isso é mais um prova da amizade entre a China e o Brasil, e a importância que a sociedade brasileira atribui às relações sino-brasileiras, razão pela qual eu queria manifestar os sinceros agradecimentos. Também quero agradecer à Agência Xinhua, ao CNS e à revista China Hoje pelo apoio prestado à realização desta exposição.Amanhã se assinalará o 45º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas sino-brasileiras. Em 15 de agosto de 45 anos atrás, os dois países deram início a uma parceria amistosa baseada na igualdade e no benefício recíproco. Começou também, naquele momento, uma trajetória de progresso conjunto de duas grandes nações em desenvolvimento. Com os carinhos e esforços incansáveis de gerações, a nossa confiança política mútua tem se aprofundado, enquanto a nossa cooperação pragmática tem conseguido resultados frutíferos, o intercâmbio cultural e humanístico tem sido cada vez mais dinâmico e a concertação nos assuntos regionais e internacionais tem-se mantido estreita. O relacionamento sino-brasileiro já se torna um caso exemplar da cooperação Sul-Sul, constituindo um ativo valioso compartilhado pelos dois povos. As fotos nesta exposição condensam a trajetória extraordinária percorrida pelos dois países desde o estabelecimento das relações diplomáticas, como também registram vividamente os momentos maravilhosos do intercâmbio amistoso entre os dois lados. Com isso, gostaríamos de prestar homenagem a todos que contribuíram para amizade sino-brasileira, e ao mesmo tempo incentivar mais brasileiros a acompanhar e se dedicar ao desenvolvimento da relação China-Brasil. Hoje vamos realizar também o lançamento de envelope comemorativo alusivo aos 45 anos das relações diplomáticas sino-brasileiras. Queria agradecer aos Correios do Brasil por elaborar selos e carimbos postais desse envelope, que é uma bela lembrança a ser aguardada. Há um ditado do historiador brasileiro Emília Viotti que diz: Um povo sem memória é um povo sem história. Temos um provérbio que diz: A história é uma referência para o nosso futuro. Atualmente, tanto a China como o Brasil estão numa fase crucial de transformação e a relação sino-brasileira está entrando na nova época que liga o passado ao futuro. Cabe-nos fazer um balanço da história, e impulsionar o desenvolvimento constante e aprofundado da Parceria Estratégica Global China-Brasil na nova era para beneficiar melhor os dois povos. A China está disposta a envidar esforços conjuntos com o Governo, o Parlamento e os demais setores do Brasil para fortalecer o nosso intercâmbio em todos os níveis, alinhar melhor os nossos planos de desenvolvimento, elevar e aperfeiçoar a cooperação pragmática bilateral, fornecer mais oportunidades recíprocas de desenvolvimento, além de reforçar a coordenação no âmbito do BRICS a fim de construir em conjunto uma economia mundial aberta e salvaguardar a paz e o desenvolvimento do mundo. Muito obrigado a todos!



COMPARTILHE ESSA PUBLICAÇÃO

O MUNDO DIPLOMÁTICO