Palestinos celebram entrada de bordados na lista de patrimônios culturais

Embaixador Ibrahim Al Zaben comemorou decisão da UNESCO convidando as servidoras da embaixada e jornalistas para uma foto com o traje típico


O embaixador da Palestina Ibrahim Al Zaben celebrou hoje (16) decisão da UNESCO de aprovar, a pedido do governo palestino, resolução que declara os vestidos típicos palestinos e seus bordados como patrimônio cultural. Segundo o diplomata “são elementos fundamentais da cultura palestina e de sua nacionalidade”. Al Zaben convidou as funcionárias da embaixada e as jornalistas Liz Lôbo e Fabiana Ceyhan para uma sessão de fotos na sede diplomática com os trajes típicos.


Na Palestina, o primeiro-ministro Mohammad Shtayyeh também celebrou a decisão da UNESCO. De acordo com ele, a aprovação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) ajuda a proteger a identidade, o patrimônio e a narrativa palestinas. Shtayyeh agradeceu ao fórum da ONU por aprovar o pedido palestino durante sua décima sexta reunião, que está sendo realizada no país.

Muitas mulheres palestinas usam um vestido longo, calças, jaqueta, cocar e um véu como traje. Cada uma dessas roupas é bordada com uma variedade de símbolos, incluindo pássaros, árvores e flores. A escolha das cores e desenhos indica a identidade regional e o estado civil e econômico da mulher.

O ministro da Cultura da Palestina, Atef Abu Seif, também considerou a ação da UNESCO uma vitória palestina em sua luta para preservar, proteger e defender o patrimônio nacional e passá-lo para as gerações futuras.




Fonte: Embassy News

O MUNDO DIPLOMÁTICO