Primeiro Fórum Econômico de São Paulo

Foi realizado o primeiro fórum empresarial cazaque-brasileiro “Cazaquistão: oportunidades de comércio e investimento” em um importante centro financeiro e industrial da América do Sul – São Paulo com a participação de representantes de mais de 40 empresas brasileiras que atuam em setores econômicos como mineração, energia, agricultura e produção industrial.

Abrindo o evento, o Embaixador do Cazaquistão, Bolat Nussupov, informou o público sobre a situação atual e as perspectivas de cooperação econômica entre o Cazaquistão e o Brasil, com foco no potencial existente no complexo agroindustrial e na indústria de mineração. O diplomata também falou sobre as atividades do Comitê Empresarial Cazaque-Brasileiro criado no ano passado sob a co-presidência do Centro Cazaque de Indústria e Exportação “QazIndustry” e da Confederação Nacional da Indústria do Brasil (CNI), bem como os planos de aumentar comércio e cooperação econômica este ano.



Ao mesmo tempo, o Embaixador destacou a necessidade urgente de acelerar a coordenação e assinatura de acordos na área de investimento e cooperação técnica, que criarão uma base confiável para a implementação de projetos conjuntos.

Por sua vez, o Diretor do Departamento de Rússia e Ásia Central do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Pedro Terra, ao dar as boas-vindas à delegação cazaque ao centro econômico do hemisfério sul, apreciou muito o potencial do comércio bilateral e da cooperação econômica e expressou esperança sua futura expansão, levando em conta as capacidades existentes do Cazaquistão e do Brasil, bem como seu papel estratégico em suas regiões. O diplomata brasileiro assegurou que seu governo está disposto a promover e incentivar a cooperação econômica entre os dois países de todas as formas possíveis, inclusive ampliando o arcabouço legal e diversificando o comércio mútuo.

O Diretor Geral do Centro de Desenvolvimento de Políticas Comerciais da QazTrade, Azamat Askaruly, falou em detalhes sobre o potencial comercial, econômico, de transporte e logística do Cazaquistão, e também apresentou grupos de commodities promissores de produtos do Cazaquistão para exportação para o mercado local, incluindo enxofre e fertilizantes. Foi dada especial atenção à possibilidade de compra de cana-de-açúcar do Brasil, bem como de outros produtos.

Durante o evento, o representante da NC “Kazakh Invest” Galymzhan Mataev informou sobre a política de investimentos do Cazaquistão, as medidas adotadas para melhorar o clima de investimento e novas ferramentas de apoio a potenciais investidores, além de apresentar propostas de investimento para empresas brasileiras.



O Diretor de Relações Institucionais e Marketing da WEG, Daniel Godinier, valorizando muito o potencial existente no Cazaquistão, as medidas de apoio do governo, bem como o atual nível de atuação da WEG na região da Ásia Central, disse que a empresa está considerando a possibilidade de estabelecer um ciclo completo de produção de equipamentos de alta tecnologia no Cazaquistão na indústria de energia e mineração com mais suporte de serviço.

O Presidente da Câmara de Comércio e Indústria “Brasil-Cazaquistão” Cassiano Pereira Viana, tendo falado detalhadamente sobre a tendência de desenvolvimento do comércio mútuo entre os países nos últimos anos, familiarizou os participantes com o potencial de comércio e trânsito do Cazaquistão. Ao mesmo tempo, com base na análise, o palestrante destacou em seu discurso grupos de commodities promissores de produtos cazaques para exportação para o mercado local, que podem estar em alta demanda no Brasil.

Durante o fórum, houve discussão e troca de pontos de vista sobre novas formas e oportunidades para ampliar a cooperação empresarial entre os dois países, a fim de aumentar a atividade comercial e de investimento. O evento contou com a presença de representantes do meio empresarial dos estados brasileiros, também interessados ​​no desenvolvimento da cooperação regional.



O MUNDO DIPLOMÁTICO