Sultanato de Omã celebra a Data Nacional de 48 anos de independência

Com a presença de várias autoridades brasileiras, o Embaixador do Sultanato de Omã no Brasil , Amad Salim Al Abri, comemorou ontem, 19 de novembro, os 48 de independência,  no Dunya City Hall,  na capital federal  .



Nas últimas décadas, a relação bilateral entre os países registrou significativo progresso. Em 2005, realizou-se a primeira visita oficial de chanceler brasileiro a Omã. Em 2008, foi aberta a embaixada brasileira residente em Mascate, seguida pela abertura da embaixada de Omã em Brasília, em 2010. Em 2013, visitou Omã o então vice-presidente Michel Temer. O interesse mútuo na intensificação do relacionamento bilateral refletiu-se nos acordos bilaterais assinado desde então, em matérias como promoção de investimentos e cooperação esportiva. Brasil e Omã estreitaram também seus laços políticos com o estabelecimento, em 2013, de Comissão Mista bilateral e de mecanismo de Consultas Políticas. Em 2016, realizou-se, em Brasília, a primeira reunião da Comissão Mista e, em 2018, teve lugar, em Mascate, a primeira reunião de Consultas Políticas.



Sobre Omã

È um Estado asiático situado no sudeste da Península Arábica, entre o Mar da Arábia e o Golfo de Omã. Limita ao nordeste com os Emirados Árabes, ao oeste com Arábia Saudita e ao sudoeste com Yemen. O território conta com duas pequenas partes separadas pelos Emirados Árabes, a Península de Musandam e Fujairah, ao norte, e algumas ilhas no Mar da Arábia . No norte há uma cordilheira e ao sul uma meseta.O sultanato, ingressou na ONU em 1970, e posteriormente na Liga Árabe.



FLORA E FAUNA

Omã, como todos os países da Península Arábica é, em sua maior parte um deserto. Já se sabe, palmeiras, tamareiras, areia, camelos, arbustos próprios das zonas desérticas.Por isso, se queremos distinguir a Omã do resto de seus países vizinhos temos que dizer somente que Omã é o reino do arbusto do incenso, essa resina vegetal que desprende um agradável odor.  Nas costas do sul, habita o peixe azul, exemplares de imperador, tubarões e peixes martelo.



O MUNDO DIPLOMÁTICO